Tentaram raptar uma criança no Pingo Doce? É mentira!

No dia 5 de Fevereiro uma utilizadora da rede social Facebook publicou um alerta afirmando que o seu filho mais velho – uma criança de quatro anos – tinha sido vítima de uma tentativa de rapto, dentro do Pingo Doce da Av. 25 de Abril, em Massamá. Segundo o relato da mãe da criança,  uma senhora com cerca de 70 anos aproximou-se e começou a falar com ela, junto da caixa do supermercado. A progenitora afirma que, enquanto se encontrava a pagar as compras efectuadas, a idosa pegou no seu filho pela mão e começou a dirigir-se com a criança para a saída da loja. Na sua publicação no Facebook, que já foi partilhada por várias outras pessoas, incluindo em grupos, afirmou ainda que ao aperceber-se, correu atrás da idosa e impediu que o menor fosse levado. De acordo com o relato, a senhora idosa ainda permaneceu na porta do supermercado a falar com algumas pessoas. A situação terá sido presenciada também pela operadora de caixa do Pingo Doce. A mâe afirma ainda que informou a polícia.

Este alerta lançou o pânico entre vários pais e moradores da freguesia uma vez que nunca se tinha presenciado tal situação, mas também levantou dúvidas em relação ao relato, dado que no local está, em permanência, um elemento da PSP a prestar serviço gratificado.

O Comércio de Massamá e Monte Abraão não podia ficar indiferente a este alerta, nem á gravidade da situação relatada, e decidiu investigar as alegações. Contactada, a PSP de Massamá desmente categóricamente o episódio. “Nunca aconteceu”, assegura a esquadra de polícia. “O agente gratificado no local nunca foi informado de nada no dia em questão e não deu entrada nesta esquadra qualquer queixa”.

No entanto, a mãe da criança terá apresentado queixa na esquadra de Queluz, mas apenas no dia seguinte ao alegado acontecimento.

Ao que verificámos também não existem testemunhas da situação descrita pela mãe da criança.

Situações como esta, de relatos falsos, são cada vez mais habituais nas redes sociais e destinam-se apenas a gerar o pânico e alarme social.

Editado: 9/02/2019 14:43 – Adicionada a informação sobre apresentação de queixa na esquadra de Queluz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *