Moradores encontram carros com os pneus furados

O romper do dia 9 de Outubro foi aziago para vários moradores de Massamá. Nesse dia, quando se dirigiram aos seus carros, encontraram-nos com pelo menos um pneu furado. Foram mais de uma dezena de viaturas vandalizadas na Praceta Dr. Barahona Fernandes (pelo menos 3), na Av. 25 de Abril (pelo menos mais 3), na Av. Fernando Ricardo Ribeiro Leitão, junto à Estação da CP, perto da ciclovia, por baixo da escola primária (outras 3), e zonas circundantes.

“Houve carros que tiveram apenas um pneu rasgado, mas o meu teve dois. Tratou-se de puro vandalismo. De repente fiquei com 200 euros de prejuízo devido à falta de civismo de quem fez isto. Participei o caso à PSP, mas não me parece que se vá conseguir identificar o ou os autores desta triste proeza”, explicou, ao “O Comércio de Massamá e Monte Abraão”, João Trigo, morador na Rua Professor Egas Moniz.

E este morador acrescentou: “Na Polícia de Massamá, onde fiz queixa, havia já registo de algumas ocorrências. No entanto, enquanto lá estive, não houve mais gente a fazer queixa. Houve, todavia, dois telefonemas com queixas das mesmas ocorrências. Confesso que me perguntei se seria por o meu carro não estar bem estacionado, o que admito ter sido o caso, mas rapidamente percebi que não foi por isso, uma vez que houve carros que se encontravam em total cumprimento da lei e também tiveram os pneus cortados.”

Ministério Público decide

A PSP registou a queixa e enviou o caso para o Ministério Público, que agora determinará se será ou não aberta uma investigação à ocorrência. Mas, conforme explicou ao nosso jornal Carlos Andrade, dirigente do Sindicato dos Profissionais de Polícia na Divisão de Sintra da PSP, será uma investigação complicada: “A queixa será sempre contra desconhecidos e como não foram recolhidas provas nos locais das ocorrências, houve apenas comunicações à Polícia, dificilmente os autores serão identificados. Aquilo que apelamos é para que os cidadãos estejam atentos e se presenciarem alguma situação do género a comunicarem de imediato às autoridades, pois só assim será eventualmente possível efectuar alguma detenção.”

De acordo com este dirigente sindical, este tipo de situações regista-se com alguma frequência na região de Sintra e as autoridades suspeitam que há um ou mais grupos de jovens que fazem desta prática uma diversão. “Não há dúvidas de que se trata de puro vandalismo. Infelizmente, eles não avisam quando vão actuar e a Polícia também não pode estar em todo o lado. Acresce que em Sintra, como aliás em todo o país, a PSP tem uma manifesta falta de meios humanos e materiais, não podendo garantir um patrulhamento célere e eficaz das ruas.”

E Carlos Andrade conclui: “A verdade é que estamos na presença de criminosos. O facto de um carro estar mal estacionado não dá direito a ninguém de lhe cortar os pneus ou de provocar qualquer outro tipo de dano. Há instâncias próprias e legais para tratar do estacionamento abusivo. Ninguém pode fazer justiça pelas próprias mãos.”

Pneus roubados

Outra prática que tem sido reportada às autoridades, nomeadamente à PSP de Massamá e de Queluz, é o roubo de pneus de várias viaturas, tal como o nosso jornal noticiou na passada edição. Os casos têm ocorrido um pouco por toda a União de Freguesias e, neste caso, as autoridades suspeitam da existência de um bando organizado. Um responsável do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP admitiu que situações similares têm sido registadas em todo o Distrito, estando a Polícia a desenvolver todos os esforços para identificar os autores destes roubos, feitos normalmente durante a madrugada.

“É uma situação que nos preocupa bastante, porque não é agradável uma pessoa chegar ao carro e vê-lo assente em pedras ou tijolos. Por norma levam as quatro rodas e suspeitamos que, atendendo às viaturas que são alvo destes indivíduos, todas de gamas média e alta, se tratam de roubos por encomenda”, revelou a mesma fonte policial.

Carlos Tomás

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *