Lixo nas ruas: Uma luta de todos!

      Sem comentários em Lixo nas ruas: Uma luta de todos!

A situação tem indignado todos os fregueses da União de Freguesias de Massamá e Monte Abraão, mas estende-se a todo o concelho de Sintra. A maioria dos pontos de recolha de lixo existentes estão a rebentar pelas costuras e os ditos “monos” acumulam-se em seu redor. Uma situação que já se está a tornar vulgar e que, segundo o Comércio de Massamá e Monte Abraão apurou, tem duas origens: a falta de civismo das pessoas e a falta de meios de recolha de lixos da Câmara de Sintra.

Quanto à primeira, a responsabilização surge do Gabinete de Comunicação da Câmara de Sintra que divulga aos órgãos de Comunicação Social locais e nacionais o número para onde as pessoas devem ligar quando se quiserem desfazer dos denominados monos. E alerta mesmo para o facto de os depósitos de tais materiais sem a autorização camarária implicarem multas que variam entre os 250 euros e os 1.500 euros em caso de pessoas singulares e entre os 1.250 e os 22 mil euros no caso de serem pessoas coletivas. Por se tratar de um serviço público e evitar possíveis multas aqui fica a número para onde se deve ligar: 800280020. É GRATUITO e a recolha também.

O problema coloca-se quando não são monos ou quando ninguém liga mas deposita os ditos “monos”. Um funcionário da autarquia sintrense, que solicitou o anonimato (mas identificado pelo nosso jornal) denuncia: “Não há fiscais para apanharem as pessoas a despejar os monos e não é nem a PSP nem a GNR que vai fazer esse serviço. A impunidade é total e a culpa não é dos cidadãos cumpridores nem dos que não cumprem. É da falta de meios para fazer cumprir a lei. Se os infratores fossem apanhados e punidos e isso fosse noticiado esta pouca vergonha acabava.”

Os moradores que se confrontam com lixeiras á porta de casa temem pela saúde pública, uma vez que há lixo comum que também não tem sido recolhido. Isilda Geraldes, moradora na Praceta Padre Américo, é a voz da indignação: “Isto são só ratos, baratas, mosquitos e outras coisas que tais. Já não bastava a ribeira que é limpa de séculos a séculos e ainda temos de levar com isto. E, como se não bastasse, ainda pagamos para nos livrarem destas coisas nas faturas de água, luz e eletricidade. Estamos entregues aos bichos!”.

Os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Sintra argumentam que os depósitos de lixo aumentaram mais de cinco mil toneladas em relação a 2017 e a Câmara prometeu já a aquisição de mais viaturas de recolha de lixo e a admissão de mais trabalhadores no próximo ano. O cenário de lixo nas ruas promete, assim, durar mais uns tempos. Pelo menos até 2019.

NOTA DA DIRECÇÃO:  O Comércio de Massamá e Monte Abraão lembra que esta questão não passa apenas pelos deveres da autarquia, que pode e deve providenciar no sentido de minimizar o problema, mas também, e sobretudo, pelo civismo de todos os cidadãos. Imagens como as que aqui publicamos têm de ser erradicadas da União de Freguesias. Ponto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *