Eixo Verde e Azul nasce em Sintra

      Sem comentários em Eixo Verde e Azul nasce em Sintra

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, visitou, no dia 31 de Janeiro de 2019 e no âmbito da “presidência aberta” à união das freguesias de Massamá e Monte Abraão, a obra do Eixo Verde e Azul onde já são visíveis as primeiras estruturas do anfiteatro que está a nascer junto à estação da CP de Queluz/Belas.

A autarquia sintrense está a impulsionar este projeto com o objetivo de proporcionar a deslocação pedonal e em bicicleta entre a Serra da Carregueira, em Belas, e a foz do rio Jamor, em Oeiras. Este trajeto que se inicia numa zona de matas do interior do concelho de Sintra, desenvolve-se ao longo do Rio Jamor até à sua foz. Os trabalhos incluem a renaturalização, melhoria da qualidade das massas de água e requalificação do espaço envolvente ao Rio Jamor e seus afluentes.

Segundo Basílio Horta, o Eixo Verde e Azul “concretiza a estratégia integrada de requalificação do rio Jamor e das suas margens, da nascente à foz, aumentando a oferta de espaços verdes, e assim contribuir para a melhoria da qualidade de vida e dos espaços das cidades”, e sublinhou “que se trata de uma mudança qualitativa na Área Metropolitana de Lisboa, visto que somos o único concelho que já está a trabalhar e onde já começaram as obras”.

Trata-se, segundo fez saber o autarca, de uma obra “ambiciosa” e que “vai devolver às pessoas aquilo que lhes pertence”.

Obras em várias frentes

Basílio Horta quer estar presente no primeiro evento no anfiteatro de Queluz

No âmbito desta empreitada que decorre simultaneamente em várias frentes de trabalho foi realizada já a intervenção no Parque Urbano Felício Loureiro, em Queluz, na área que margina o rio Jamor, onde os caminhos foram requalificados, passando a integrar um uso pedonal e por bicicletas, em condições de conforto e segurança, tendo sido reaplicado o mobiliário urbano existente e que será complementado com novos e elementos e sinalética a introduzir.

No troço compreendido entre o extremo Norte do Parque Urbano e a rotunda de acesso à estação da CP, foi já parcialmente requalificado o troço do rio Jamor que confina com a Rua da Ponte Pedrinha, em Queluz, zona onde se procedeu à estabilização da margem direita com recurso a técnicas de engenharia natural, tendo sido construída uma ciclovia na margem agora defendida e confinante ao Aqueduto da Gargantada, em complemento à ciclovia que se estende da rotunda D. Pedro IV até à rotunda de acesso à estação da CP.

Neste troço do rio Jamor está em curso a estabilização de uma pequena área de margem, por onde será assegurado o acesso ao leito do rio, assim como se irá proceder à arborização, plantações e sementeiras ao longo da margem.

No troço compreendido entre a rotunda do Jamor e a rotunda de acesso à estação de Queluz na qual está prevista a instalação da ciclovia, foram já preparadas as bases para a sua instalação, prevendo-se que até meados de Fevereiro logo após a instalação dos novos candeeiros de Iluminação Pública, seja possível concluir os trabalhos em pavimento drenante.

No troço compreendido entre a rotunda do Jamor e a ponte da Av. General Humberto Delgado, Monte Abraão situada a norte, foi já instalada ciclovia na qual decorrem trabalhos de retificação ao processo construtivo inicialmente adotado e que serão finalizados com nova camada de pavimento drenante, instalada a infraestrutura necessária à iluminação pública.

Nova iluminação

Foram instaladas as redes de rega e construído um anfiteatro, estando em curso a materialização dos acessos a esta zona, a modelação de terras na sua envolvente, a limpeza e preparação do solo para o início do processo de plantação de árvores, arbustos e sementeiras. Concluídos estão já os troços de ciclovia na Rua Eduardo Pinto Basto e Praceta confinante, em Belas, bem como as plantações de árvores e arbustos. Estão igualmente em curso trabalhos de pavimentação viária e de requalificação de acessos pedonais, a que se seguirá a execução da sinalização vertical e horizontal incluindo a pintura de passadeiras, a realizar após pavimentação viária. A conclusão dos trabalhos de instalação da nova iluminação pública será efetuada durante este mês, o mesmo acontecendo na Av. da Marinha Portuguesa e Av. General Humberto Delgado, em Belas, que terão novos candeeiros. 

“Trata-se de uma estratégia integrada de intervenção destinada a criar e consolidar um eixo ecológico, que atravessa os concelhos da Amadora, de Oeiras e Sintra. Numa primeira fase, o investimento estimado é de cerca de 11 milhões de euros. Fa­­­rei questão de estar presente no primeiro evento que se realizar no anfiteatro que agora começou a ser construído junta à estação da CP de Queluz/Belas/Monte Abraão”, garantiu, ao Comércio de Massamá e Monte Abraão, Basílio Horta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *